segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Puta da idade

A três dias do meu aniversário, tenho um piripaque no trabalho, desmaio do nada, sem qualquer tontura ou outro indício qualquer e fico a saber que tinha a tensão muito alta para uma jovem e formosa princesa como eu. E já me começo a imaginar com um saquinho plástico cheio de comprimidos dentro da mala, a passar mal com o calor, a ficar com reumático com o frio, a fazer comidinha deslavada porque não posso comer muito sal ou muitas gorduras, a deixar de usar calças de ganga porque dão-me cabo dos derrames, a não conduzir à noite porque já vejo mal e as luzes dos outros carros fazem-me confusão, a fazer análises todos os meses, a comprar um aparelho para a tensão no Lidl e a medi-la todos os dias, a recorrer a 215 mezinhas caseiras, tipo beber chá de urtigas e comer um alho em jejum porque há-de fazer bem a alguma coisa, a dormir só até às 7 da manhã porque a cama faz-me dores no lombo, a não comer carne de porco porque me faz azia, a não beber café à noite por causa das insónias, a não sair à noite porque os bares são muito barulhentos, a não ir ao cinema porque me dá sono, a usar fato de banho preto comprado na La Redoute porque a minha barriga assusta criancinhas na praia...uffff... já estou cansada de escrever tanto e já sinto a cabeça para latejar...acho que preciso de um calmante.

3 comentários:

v. disse...

haha adoro este texto, pilipa. comecei a le-lo toda preocupada contigo e com o teu fanico e acabei a rir, a imaginar-te essa personagem que descreves.

Trate-se, miuda!

P. disse...

pah, tão mas tu?

Madeline disse...

Olha.. eu tenho mais de metade das coisas que descreves aí.. e vivo benzinho na mesma. :)
Nao sejas tonta, gorda. Beijo bom!