sexta-feira, 18 de abril de 2008

Este tempo é o bode expiatório mais que perfeito da neura que se instalou nas minhas veias nos últimos dias. "O que tens?" Nada. Tudo. Não sei. Quer dizer, eu até podia alegar mil e uma coisas...Mas fazem sentido? São significativas? Fazem. Não. Não sei... É o tempo, meus amigos, é o tempo...