terça-feira, 28 de novembro de 2006

Quase perfeito

Amor Combate

Eu quero estar lá quando tu tiveres de olhar para trás.
Sempre quero ouvir aquilo que guardaste para dizer no fim.
Eu não te posso dar aquilo que nunca tive de ti,
mas não te vou negar a visita às ruínas que deixaste em mim.
Se o nosso amor é um combate então que ganhe a melhor parte.
O chão que pisas sou eu.
O nosso amor morreu quem o matou fui eu.

Linda Martini

P.S Vai buscar...

6 comentários:

patiloca disse...

é só brutal..

vou ali buscar..

amo a gorda.

Madeline disse...

Olha, aquela música que cantaram em coro quando eu estava a ficar doentíssima! LOL Realmente, grande timing. :)

Mas pareceu-me bem sim.. e essa letra, brutal. Dei um poema no 12º ano que se adaptava e ficava tão bem aqui agora.. mas não me lembro. Bolas! Digo-te depois.

Beijinho com arco sem íris. >.<

patiloca disse...

LOL pi!

(L)

M disse...

Grande pedaço de poesia :) O que eu gosto dessa gente... Faz-me lembrar como é bom sair sem dinheiro e não haver multibanco... :D

Pilipa disse...

Patiloca: Lhe amo e amo como a menina é "viajada" LOL

Madeline: LOL Ah, esse poema..pois deve ser giro! E arco sem íris..Lindo!:)

M: Foi um concerto fofinho!E quanto ao multibanco, deixa lá...a imperial também não era grande coisa!:)

Cromossoma X disse...

lindo !